«Madalena», de Isabel Rio Novo, vence Prémio Literário João Gaspar Simões

O romance «Madalena», de Isabel Rio Novo, é o vencedor da edição de 2016 do Prémio Literário João Gaspar Simões. A autora, que concorreu sob o pseudónimo de Maria Sommersen, viu a sua obra destacar-se das restantes 63 pela «oportunidade da temática central, maturidade da escrita, coerência da ligação das emoções e sentimentos da protagonista aos factos, e forma como as narrativas se cruzam num bem conseguido desfecho dramático», pode ler-se na ata da deliberação, tomada a 12 de setembro de 2017, na sede da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), em Lisboa.
O júri do Prémio Literário João Gaspar Simões, constituído, nos termos do regulamento, por um representante da Associação Portuguesa de Escritores (APE), Luís Machado, um representante da DGLAB, Maria Carlos Loureiro, e por um representante da Câmara Municipal da Figueira da Foz, António Tavares, deliberou ainda, de forma unânime, atribuir duas menções especiais às obras «San Jones», apresentada sob o pseudónimo de Honorato Rodrigues, que corresponde a António Trabulo, e a «Memórias no Restolho do Tempo», sob o pseudónimo de Almaior Serôdio, que corresponde a António Ferreira Cabete. O júri destacou, relativamente a estas obras, a qualidade da escrita e o enquadramento histórico-social da narrativa.
A entrega do Prémio realizou-se ontem, no Dia da Elevação da Figueira da Foz a Cidade, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Sobre a Autora
Isabel Rio Novo nasceu no Porto em 1972. Doutorada em literatura comparada, é docente no ensino superior de Escrita Criativa e outras disciplinas nas áreas da literatura e do cinema. Autora de várias publicações no âmbito dos estudos intermédia, das literaturas portuguesa e francesa e da teorização literária, já integrou o júri de vários prémios literários e de fotografia. Gosta de dizer poesia, embora não a escreva. Como ficcionista, começou a publicar dispersamente desde a adolescência. Em 2004, escreveu a novela «O Diabo Tranquilo», em colaboração com o poeta Daniel Maia-Pinto Rodrigues. Em 2005, viu o romance «Caridade» distinguido com o Prémio Literário Manuel Teixeira Gomes. Em 2014, publicou o volume de contos «Histórias com Santos». O romance «Rio do Esquecimento» foi finalista do Prémio LeYa 2015.

Sobre o Prémio Literário João Gaspar Simões
O Prémio Literário João Gaspar Simões, instituído em 2009 pela Câmara Municipal da Figueira da Foz (CMFF), pretende incentivar a criação literária e dar a conhecer novas obras e autores, assim como contribuir para a valorização e promoção da literatura de qualidade, considerada elemento essencial para o desenvolvimento e enraizamento dos hábitos de leitura e também distinguir João Gaspar Simões, romancista, dramaturgo, editor, crítico e tradutor.
Na edição de 2016, o Prémio Literário João Gaspar Simões esteve aberto às prosas narrativas, sob a forma de romance ou novela, originais, inéditas, de produção individual por cidadãos portugueses ou residentes em Portugal e não premiadas anteriormente. Ao prémio único, no valor de 2.500,00 € (dois mil e quinhentos euros), junta-se o compromisso, da Câmara Municipal da Figueira da Foz, em apoiar a 1.ª edição da obra premiada.

Fonte: CMFF

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

910 496 991 (comercial)

geral@figueiranahora.com

comercial@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL