24 mil professores colocados nas escolas

As listas de colocação de professores (conferir colocações aqui) estão publicadas no portal da Direcção-Geral da Administração Escolar, cerca de um mês antes do início do ano lectivo 2019/2020, o que acontece pela primeira vez nos concursos nacionais.
“Esta publicação permite aos docentes conhecerem mais cedo as suas colocações e, assim, terem mais tempo para se prepararem para o início das aulas. Por esta mesma razão, os agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas têm igualmente melhores condições para o começo do ano lectivo”, explica o governo.
As listas agora publicadas referem-se à mobilidade interna, relativa a docentes do quadro (Quadros de Escola/Quadros de Agrupamento e Quadros de Zona Pedagógica), e à colocação inicial, para os docentes contratados.
Na mobilidade interna foram distribuídos mais de 1 700 horários completos e cerca de 400 horários incompletos. Todos os restantes cerca de 13 000 docentes mantiveram a colocação nas escolas onde estiveram no ano lectivo anterior. Cerca de 300 docentes que ficaram em ausência de componente lectiva serão colocados prioritariamente nas reservas de recrutamento.
Na contratação inicial foram colocados mais de 8.600 docentes contratados, dos quais cerca de 5.400 em horários completos. Destes, cerca de 2.200 representam renovações de contractos.
Ao todo, ficaram colocados nas escolas do Ministério da Educação cerca de 24.000 docentes, contando com as renovações.
Os docentes agora colocados na mobilidade interna e na contratação inicial devem apresentar-se nos respectivos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas no prazo de 72 horas.
Contudo, os docentes que não o possam fazer presencialmente por motivo de férias, maternidade, doença ou outro motivo previsto na lei, podem comunicar esse facto ao agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas até ao primeiro dia útil do mês de setembro.
Segundo adianta o governo, “foram vinculados este ano mais 542 docentes tendo, durante esta legislatura, cerca de 8.000 professores sido vinculados aos quadros do Ministério da Educação, o que se reflecte de forma determinante no reforço da estabilidade do corpo docente a leccionar nas escolas e uma paulatina e consistente renovação dos quadros”.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL