Olhar a floresta e não ver a árvore!

É um absurdo, é até um crime contra a humanidade, gastarem-se biliões e biliões de Dólares em sondas, sejam elas Parker ou não, orbitem o Sol ou a Lua, para tentarmos descobrir o longínquo, quando o nosso planeta agoniza porque nunca aprendemos a respeitar a vida, o ambiente, etc… A nossa salvação imediata depende disto, depende destas coisas aparentemente elementares.
Albert Einstein; Carl Sagan; Stephen Hawking usaram nas suas brilhantes e muito profícuas buscas, usaram nas suas descobertas a ferramenta mais poderosa de todas –usaram as suas brilhantes mentes.
Eles usaram a maior, a mais rápida, a mais barata e com maior alcance de todas as “sondas” - usaram o pensamento.
O nosso pensamento é uma autêntica sonda que percorre o Cosmo, porque nós estamos conectados com ele. Para ele levamos e dele trazemos. Ele revela-se-nos à medida que dele formos necessitando. Sempre foi assim, tem sido assim e continuará a ser assim se…, nós com a nossa soberbia não dermos com a nossa nave mãe – o Planeta Terra- em pantanas. Já temos maldade e malvadez suficientes para isso!
Estamos muito preocupados em saber se há água em Marte, quando aqui na terra morrem milhares de humanos e animais à sede? Quando aqui na terra, a multinacional e toda poderosa Nestlé, quer apropriar-se deste recurso natural e indispensável à vida, privatizando-o?
Eu esforço-me por entender os benefícios desse tipo de investigação científica caríssima, incomportável, sem resultados imediatos e sem benefícios que possam contribuir para a salvação imediata da vida na terra, como dizia, esforço-me por entender, mas não consigo entender e, consequentemente, desaprovo.
Entendo, outrossim, que devíamos investir esses recursos na educação e na formação dum homem novo, dum homem avesso ao egoísmo, à dor, à vaidade, a ganância, dum homem respeitador da vida e com amor à vida na sua total extensão e manifestação, dum homem natural e de bem com toda a natureza!
Ensurdeço e desespero com os gritos lancinantes, silenciados à força, através das gargantas cortadas pelas facas da indiferença, da ganância, do ódio e da barbárie!
É um absurdo, é até um crime contra a humanidade, desperdiçarem-se recursos indispensáveis à salvação da vida neste planeta, para tentarmos descobrir o longínquo, quando o nosso planeta agoniza, quando Europa agoniza e está a ser tomada pela barbárie que não respeita a vida, o ambiente, a cultura, a evolução cultural e civilizacional do ser humano, quando estamos a um passo de implodir a terra…

*Este texto foi escrito segundo os termos da ortografia anterior ao recente (des)Acordo Ortográfico.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL