portuguesa

Obrigado já disse
Que isso o convença
Provavelmente fomos lado-a-lado
E em nenhum sadio ou melancólico estado
Fomos nós próprios meu querido amigo agora achado
Não, não falo do cão de Saramago, esse é outra forma de achar na secção dos perdidos e achados o que lhe falo
Ou um ou outro
se nos puséssemos noutro ângulo
diferente do nosso lado
que mais tinha perdurado?
Baralha, parte e dá
Língua portuguesa do que falo? Do b,do c, do a?

Obrigado à flecha silabar que
um dia me furou o isso e me levou o pois
Que me deixou e deixará para sempre rico, rico
Sozinho a dois
Onde tudo em mim aconteça
Que se perca no meu coração
Que se perca e se graceje na minha ainda iniciante errante, sim-não, percepção de saber o que de facto é língua portuguesa - nunca na totalidade o saberei
não a sabendo toda onde nela me faltarei?
Língua portuguesa do que falo? Falo bem?

Obrigado já disse
Que isso me convença
À minha frente e no verso do inverso
Eu no mundo contigo portuguesa?
Torna-se-me todo ele universo, não há santa mãe que te meça
Em tudo que consiga coexistir nesta matéria de mesa
Mistério para mim
Se é de plástico chique
Ou de madeira de papá mais Hyp
Que tudo aconteça
Não há destinos, há sim formas diferentes de o levar, é pagando os livros ou pedir? ou emprestar?
Qual a melhor forma de eles nos serem mais ricos?
Foi boa ideia eu o perguntar?
Que essas perguntas mordam todas as pontas desta mesa
Obrigado já disse, a ti
Linda linda língua portuguesa
Há mil, mil mulheres lindas lindas na rua como
Tu
língua portuguesa, andam de à em há
Umas querem deixar perfumado no ar a lembrança,
Outras querem cativar a esperança, acendem fechadas uma vela, tudo o que vejo já ninguém baralha, parte e dá, errática, será?
Portuguesa, que será da tua história tão mais bela?
Como não tu portuguesa?
Como deixar em Portugal luzes de espero, esperei, esperarei em esperanças de haver língua portuguesa?

Obrigado já disse,
Língua portuguesa não me dês mais confiança
Talvez em Portugal já metade não te mereça
mas ouve quem a ti as mil e uma vezes peça
na certeza ou na dúbia
de escrever ou não à portuguesa
quando em ti e por ti essa pessoa se aconteça
e não por ser isto ou aquilo nem por esse ou aquele ou essa, um português ou uma portuguesa.

 

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL