Obras avançam no Castelo eng. Silva e ciclovia

Vai ser dado início a uma nova fase do processo de requalificação do Castelo eng. Silva, uma intervenção orçada em 475 mil euros, dos quais 361 mil euros são comparticipados pelo Turismo de Portugal.
Segundo o presidente da Câmara, pretende-se instalar neste espaço um posto de turismo e open space vocacionado para exposições e outras iniciativas de afirmação turística.
João Ataíde informou ainda, no decurso da reunião de Câmara de hoje, a última deste mandato, que vai avançar o processo de conclusão da ciclovia Figueira da Foz-Vila Verde (Ciclovia do Mondego). Um projecto orçado em 712 mil euros, comparticipados em 605 mil euros.
Igualmente no capítulo informativo, a Escola Cristina Torres recebe intervenções de 504 mil euros com 447 mil euros de financiamento.

Na despedida…
Sendo esta a última reunião deste executivo camarário, aproveitou-se o momento para palavras de despedidas e agradecimentos.
“Concluímos assim um mandato de 4 anos. Agradecemos o espírito de colaboração, reparos e contributos para boa gestão da autarquia. Tivemos alguns desentendimentos naturais com opções políticas e estratégias mas sempre com cortesia e elevação.
Tentámos gerir de forma transparente e facultar todos os elementos necessários (aos vereadores da oposição) para poderem formular decisões correctas e o mais esclarecidas possível e continuaremos nesse propósito”, considerou o presidente da Câmara.
João Ataíde deixou agradecimentos especiais aos vereadores António Tavares e João Portugal, que agora cessam funções.
“Quero deixar o meu agradecimento ao presidente por se ter colocado ao meu lado nas políticas que abracei. Sempre contei com o seu apoio e empenho solidário, sugerindo, aconselhando e acompanhando. Se algum êxito tivemos, foi graças ao presidente”, disse por seu lado António Tavares.
“Agradeço a extremosa colaboração (da oposição) em tudo o que estávamos a tentar construir. Foi isto o que nos orientou, pensar no bem estar das pessoas e na Figueira da Foz”, resumiu o vice-presidente da autarquia endereçando palavras de gratidão aos colaboradores da Câmara e chefias.
“Tive a boa sorte de ter chefias excelentes, de grande empenho e respeito pelo que fomos fazendo ao longo destes anos”, terminou Tavares não sem antes deixar uma palavra de apreço a José Duarte, o presidente da Assembleia Municipal, “pela sua bonomia e aconselhamento” entregues na condução dos trabalhos autárquicos.
“Estes quatro anos foram uma grande experiência. Desejo a todos os que nos vão substituir que tenham bom mandato e que façam o melhor pelo nosso concelho” disse João Portugal.
Carlos Monteiro, que se mantém nas funções no próximo mandato, agradeceu especialmente a colaboração de António Tavares e João Portugal com quem tem uma relação pessoal e além camarária. “Todos nós ajudamos a valorizar a democracia, sem ataques de carácter”, sustentou.
Teresa Machado, vereadora da oposição, garantiu que “o meu empenho mantém-se e manter-se-á o mesmo. Estarei atenta como estive nestes 16 anos (em funções executivas ou na oposição)”.
Considerou António Tavares como “um homem sério e trabalhador que pôs empenho em todos os pelouros. O seu trabalho foi feito de forma séria”.
“Foi um privilégio e uma honra desempenhar este serviço e por ter dado um contributo modesto. E modesto pelas limitações do próprio sistema em si, que não permitiram a mais, mas também das nossas pessoais e profissionais”, disse por seu lado João Armando.
O também vereador da oposição confidenciou que “gostaríamos de ter ido mais além, ainda assim o que fomos fazendo por aqui atendeu a três tipos de actuação: apresentar propostas coincidentes com o nosso contrato com as pessoas da Figueira, sendo que algumas foram acolhidas e outras não.
Outra forma, contribuir para as vossas propostas e bastantes vezes melhorámos as propostas que apresentaram. Finalmente, alertando para aspectos que nos fizeram pensar duas vezes”.
Na sua opinião, “a acção enquanto oposição teve estas vertentes todas. Poderia ter sido diferente, há quem gostasse que fizéssemos mais teatro, mais gritos, mas não é o nosso estilo. Nós fomos convidados para construir e não destruir. Fizemos o nosso melhor”.
Também a vereadora Ana Carvalho, que se mantém no próximo mandato, e Tiago Castelo Branco (chefe de gabinete da presidência), que cessa funções a 20 deste mês, agradeceram o apoio e colaboração dos diversos agentes autárquicos no desempenho das suas funções. “Estou e estarei sempre disponível para servir a Figueira da Foz”, prometeu Tiago Castelo Branco.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

910 496 991 (comercial)

geral@figueiranahora.com

comercial@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL