Ana Bacalhau, Pedro Tochas e Berg no «Museu Fora D’Horas» (com vídeos)

Ana Bacalhau

Pedro Tochas

Berg

Ana Bacalhau

Pedro Tochas

Berg

Este ano o ciclo Museu Fora D’Horas já recebeu artistas como José Cid, Miguel Ângelo. Os próximos convidados serão Ana Bacalhau (dia 14 de março), Pedro Tochas (dia 18 de abril) e Berg (dia 16 de maio).

Depois da edição de 2017, com mais de 700 pessoas a assistirem às sessões, o ciclo Museu Fora D’Horas regressou com novas propostas para serões de boa-disposição, boa conversa e muitos bons motivos para não faltar.
Novamente em parceria com AzimuTTE Zero- Aventura e Rumos 4x4, empresa da área do turismo e eventos, sedeada na Figueira da Foz e representada por Nuno Furet, o ciclo Museu Fora D’Horas tem como objectivo principal proporcionar ao público eventos em que este se sinta parte dos mesmos, seja pela proximidade, seja pela possibilidade de contacto com os artistas. Paralelamente, este ciclo permite conhecer melhor o Museu Municipal Santos Rocha, com a atracção que uma visita nocturna sempre desperta.

ANA BACALHAU


Ana Bacalhau queria ser professora de Português e Inglês, mas as aulas de guitarra levaram a que descobrisse a sua voz e uma vontade de fazer música que nunca mais a largou.
A primeira banda chamou-se Lupanar. Nasceu em 2001, de uma ideia conjunta de Gonçalo Tocha e Dídio Pestana de fazer música em Português, explorando sons, palavras e géneros musicais sem constrangimentos ou barreiras. Aí conheceu Zé Pedro Leitão, contrabaixista, com quem formou o trio de Jazz Tricotismo, em 2005, onde exploraram em conjunto o seu gosto pelo Jazz e Blues.
A Deolinda chegaria em 2006. Com ela, o desejo de viver em exclusivo da música torna-se realidade e desde então tem calcorreado mundo com as palavras e sons da banda.
Para além do seu trabalho na Deolinda, partilhou a voz e o palco com outros músicos, como Gaiteiros de Lisboa, Sérgio Godinho, Xutos & Pontapés, António Chainho, Pedro Abrunhosa, Ana Moura.
Em 2013, recebeu o convite para participar numa canção promovida pela ONU, “One Woman”, de entre um lote de 25 cantoras, onde se incluem Concha Buika, Bebel Gilberto e Rokia Traoré. A canção pretende alertar para a defesa dos direitos das mulheres.
Estreou-se em palco a solo em dezembro de 2013, com o projeto “15”, cantando algumas das canções que mais a marcaram desde os 15 anos de idade.
É cronista da revista Notícias Magazine desde novembro de 2011, onde cumpre semanalmente um dos seus gostos de criança: escrever.
Cumpre agora uma vontade de há muito: lançar o primeiro álbum a solo. "Nome Próprio".
Para este próximo Museu Fora D’Horas, como habitualmente a entrada é gratuita, sujeita à lotação da sala. O levantamento de bilhetes pode ser feito ao balcão do Museu, até 12 de março.

PEDRO TOCHAS


O Natal é, muitas vezes, a época em que a arte do circo mais se destaca, mas aproveitar esse tempo para testar dotes manuais e imaginativos, apenas lembraria ao então estudante de Engenharia Química Pedro Tochas.
Como o Natal “é sempre que o homem quiser” tornou-se artista de rua, o lugar mágico de todos os dias, de toda a gente. O Teatrão deu por ele e contratou-o para as suas duas primeiras produções.
O trabalho de rua nunca parou, mas sentiu falta de outro tipo de formação. Viajou até aos Estados Unidos e estudou malabarismo e comédia física no Celebration Barn Theater. Para aprofundar os estudos foi até Inglaterra, ingressou na Circomedia-Academy of Circus Arts and Physical Theatre onde estudou teatro físico.
No fim do curso foi convidado a voltar para um ano de especialização. Voltou no ano seguinte mas desta vez com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian que o ajudou a suportar o custo de vida em Inglaterra.
Regressou a Portugal, agora com outra formação e disposto a, mais uma vez, testar na rua tudo o que tinha aprendido. Trabalhou de norte a sul e levou espectáculos ao estrangeiro. Apresentou vários espectáculos a solo no campo do teatro físico até que resolveu arriscar na Stand-Up Comedy, pela qual tinha ganho gosto em Inglaterra.
A rua foi o seu primeiro namoro, mas a paixão pelo espectáculo leva o actor a procurar outros espaços para poder crescer.
Pedro Tochas é um comediante português com diversos espectáculos: do stand-up e malabarismo, ao teatro de rua e anúncios para a televisão.

BERG


Berg, nome artístico de Teófilo Sonnenberg, é um cantor e músico português. Nasceu em Angola, cresceu no Porto e viveu na Suíça.
Berg integrou a banda de Rui Veloso e entrou em álbuns de Boss AC, Rita Guerra, Nuno Guerreiro, Pedro Abrunhosa e GNR.
O cantor lançou o seu primeiro álbum a solo, o homónimo "Berg", em 1999.
O segundo, "Mundo", foi lançado em 2008.Entre essas duas fases integrou o grupo vocal SDS, formado em 2000.
Já com uma longa carreira, em 2013 concorre à 1ª edição da versão portuguesa do formato The X Factor, que vence em fevereiro de 2014.
No seguimento da vitória no concurso, lança um segundo álbum homónimo em 2014, que chega ao nº 5 da tabela portuguesa de álbuns.
Em 2016, lança o álbum "Tempo", que alcança a sua melhor posição na mesma tabela ao atingir o nº 24.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

910 496 991 (comercial)

geral@figueiranahora.com

comercial@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL