Novo Posto de Turismo no Castelo Eng. Silva

Hoje (Dia Mundial do Turismo - 27 de setembro), ao princípio da tarde, foi inaugurado o novo Posto de Turismo instalado no Castelo Eng. Silva, na Esplanada Silva Guimarães (álbum de imagens aqui).
Este prédio foi convertido num novo equipamento com valências culturais. Distribuído por quatro pisos, o R/C do Castelo acolhe um posto de Turismo e um welcome center. O primeiro e segundo pisos serão destinados ao núcleo de arte contemporânea de peças do mestre Laranjeira Santos e o terceiro piso para outros espaços de exposição de obras de artistas já falecidos e que perpetuam a Figueira da Foz.
“Neste espaço, pretendeu-se aliar um Posto de Turismo moderno a uma oferta cultural de grande dimensão”, disse o presidente da autarquia informando também que o atendimento turístico será, a curto prazo, “ampliado e complementado com um posto de atendimento virtual que funcionará 24 horas por dia”, junto da Avenida de Espanha.
Carlos Monteiro agradeceu a presença de todos e historiou um pouco o que tem sido a recuperação deste edifício. A primeira fase, executada nos anos de 2011 e 2012, incidiu na recuperação integral da cobertura e de toda a sua envolvente exterior. A segunda fase cujas obras agora se inauguram, incidiu na recuperação do interior deste edifício.

A cerimónia inaugural contou com a presença do mestre Laranjeira Santos (entre outras entidades e individualidades).
O artista falou da sua ligação e paixão à Figueira da Foz (casou até com uma filha de Vítor Guerra), lembrando que a cidade ainda deve uma homenagem ao seu sogro que “deixou uma obra ímpar à Figueira da Foz”.
"Já muitas pessoas me perguntaram porque é que deixo o meu espólio à Figueira da Foz. Deixo à Figueira por uma razão muito simples. É uma homenagem ao meu sogro e à minha mulher", afirmou Laranjeira Santos.
Recorde-se que o artista foi casado com Maria José Guerra, filha de António Victor Guerra, director do Museu Municipal e da Missão Estética.
Laranjeira Santos, o artista que em 1960 ofereceu a escultura conhecida como «A Preguiça», actualmente colocada no Espelho d′Água do Forte de Santa Catarina, lançou ainda a proposta ao presidente da autarquia: "se quiser abrir outro espaço como este, faça-o, que eu encho-o de obras de arte".
Emocionado, Laranjeira Santos evocou ainda a memória de João Ataíde “pelo entusiasmo que deu para que esta obra fosse concretizada”.

A empreitada de requalificação do imóvel contou com um custo de 434.095,42 € (c/ IVA), financiado no âmbito da Portaria 384/2002 (contrapartidas do jogo) – Turismo de Portugal. O valor aprovado é de 475.529,01 €, sendo o incentivo aprovado de 351.891,47 € (74%).
Prevê-se propor ao Turismo de Portugal o upgrade deste financiamento com a incorporação dos trabalhos inicialmente não previstos, de que são exemplo o apetrechamento do posto de turismo e das áreas expositivas, bem como de trabalhos a mais ou complementares que possam ter existido (excepto os que se refiram ao Leslie – estes são comparticipados no âmbito do Fundo de Emergência Municipal).

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL