Petição: «É urgente ganhar terreno ao mar na povoação da Cova-Gala»

A Junta de Freguesia de São Pedro lançou uma petição online defendendo medidas urgentes de protecção da orla costeira, nomeadamente a construção de um quebra-mar em frente ao 5.º esporão, paralelo ao areal nesta localidade a sul da barra da Figueira da Foz.
No documento, endereçado ao ministro do Ambiente, Pedro Matos Fernandes, refere-se que a Junta de Freguesia, “ao longo desta última década manifestou constantemente sua preocupação com o avanço do mar sobre a sua freguesia, nomeadamente a sul do 5.º esporão, uma zona densamente povoada, com diferentes gerações enraizadas nesta terra de gentes do mar”.
Segundo se lê na petição que hoje, dia 2 de março, conta já com mais de 500 assinaturas, “esta situação muito em breve poder-se-á tornar dramática também para as habitações localizadas em frente ao 3.º esporão como para toda a freguesia, localizada entre o mar e o rio. Também é diariamente visível a danificação da duna primária, que tem prevista uma intervenção em maio, e de todo o ecossistema do nosso pinhal completamente indefeso”.
Num estudo já realizado pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente) sobre a colocação de barreiras artificiais como forma de proteger a costa das investidas do mar, “é notória a eficácia do quebra-mar na redução dos galgamentos na frente urbana e o contributo para a redução da erosão, invertendo-se a tendência, com a alimentação artificial dos shots de areia previstos na praia”.
Salienta-se ainda na petição que “efectuar o realojamento desta população da linha de costa, custaria muitos milhões de euros e danos pessoais incalculáveis para quem é arrancado das suas raízes, o que nos permite afirmar que a solução que apresentamos é mais vantajosa, mais viável e mais adequada para este grave problema ambiental”.
O molhe, a avançar, ficaria “sem ligação à terra, reduzindo o galgamento na frente urbana e no contributo para a erosão da praia, invertendo a tendência actual”.
Este quebra-mar, sustenta a Junta de Freguesia, “permitirá que as pessoas desta zona habitacional se sintam seguras e que os diferentes ecossistemas envolvidos sejam preservados/recuperados”.
Os interessados poderão consultar e assinar a petição aqui.

Foto/reportagem: Pedro Agostinho Cruz

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL