PSP da Figueira da Foz efetuou maior apreensão de droga em 20 anos

Cerca de 20 quilogramas (kg) de haxixe, quase 16 kg de liamba e cocaína para 3.395 doses foram apreendidos pela PSP da Figueira da Foz, na maior apreensão de droga em 20 anos.
A droga apreendida corresponde a quase 40 mil doses individuais de haxixe, mais de 6.300 doses de liamba e cerca de 800 gramas de cocaína, droga ‘dura’ com um valor de ‘mercado’ total a rondar os 68 mil euros. Foram ainda apreendidos 450 selos de LSD, três viaturas e um ciclomotor, vários telemóveis, 7.450 euros em dinheiro e munições de uma arma de calibre 6,35 mm.
A operação, realizada na noite de segunda-feira e início da madrugada de hoje e que envolveu 26 operacionais da Divisão Policial da PSP da Figueira da Foz, resultou na detenção de três homens, residentes naquele município litoral do distrito de Coimbra, com idades entre os 28 e os 30 anos.
Um dos detidos possui antecedentes criminais por tráfico de droga, tendo já cumprido pena de prisão.
Os restantes estavam referenciados pelas autoridades pelo mesmo crime.
“Não foi a maior operação, mas foi certamente aquela em que obtivemos melhores resultados. Que eu conheça, na Figueira da Foz, e já cá estou há cerca de 20 anos, foi a maior apreensão que fizemos”, disse hoje aos jornalistas o comissário José Freitas, comandante da PSP local.
O responsável policial indicou que este processo “já decorria há cerca de um ano, investigado pela Esquadra de Investigação Criminal da Figueira da Foz”.
A investigação irá continuar, tendo José Freitas recusado, nesta fase, explicitar se poderá haver mais detidos.
Questionado sobre a operação em concreto, que foi realizada entre as 21:00 de segunda-feira e as 00:30 de hoje, o comissário da PSP indicou que ela decorreu “em vários locais” e incluiu “a interceção de um transporte e execução de buscas domiciliárias”, entre estas um armazém, localizado na zona urbana da Figueira da Foz e alugado pelos suspeitos.
Segundo José Freitas, o grupo “já tinha alguma organização, [e os detidos] atuavam de forma concertada. Foi necessário utilizar alguns meios para recolher a prova”, frisou.
De acordo com a mesma fonte, os três homens abasteciam os concelhos da Figueira da Foz e limítrofes (Cantanhede, Soure e Montemor-o-Velho) e não ofereceram resistência à atuação policial.
“Não houve qualquer resistência, foi tudo pacífico”, sublinhou o comissário da PSP.
Embora sem conseguir precisar o valor total da droga apreendida, José Freitas explicou que o haxixe “quando foi da covid-19 e do confinamento desapareceu um pouco do mercado”.
“Daí ter-se traduzido no aparecimento da liamba [a planta canábis sativa] porque é um cultivo que se consegue fabricar”, argumentou.
Sobre a atividade criminal relacionada com o tráfico de droga na Figueira da Foz, o comandante da PSP admitiu que ela “existe”.
“É uma situação que nos preocupa, não quer dizer que não esteja mais ou menos controlada, mas o combate nesta matéria traduz-se depois em resultados positivos noutro tipo de crimes”, afiançou.
“Este crime tem outro tipo de criminalidade associada, como os furtos, a recetação e roubos, inclusivamente. Consideramos que esta operação é um rude golpe no tráfico de estupefacientes na zona e irá contribuir para a segurança dos cidadãos, em especial na nossa área policial e da área dos concelhos limítrofes”, sublinhou José Freitas.
Os três detidos são hoje presentes a tribunal, dois em Coimbra e um na Figueira da Foz, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

(JLS // SSS – Lusa)

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL