Confinamento: “situações desconhecidas e inovadoras poderão ter causado disparidades entre os alunos”

O secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, e o presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), Luís Santos, apresentaram os resultados do estudo diagnóstico aplicado (ver na íntegra aqui), no passado mês de janeiro, para aferir o impacto do primeiro confinamento nas aprendizagens dos alunos.

Numa sessão no Ministério da Educação em Lisboa, o secretário de Estado deu conta do trabalho que está a ser feito para mitigar as perdas resultantes do ensino à distância e recordou que, no final do presente ano lectivo, será feito novo estudo amostral.
O governante deu ainda conta da nomeação de um grupo de trabalho para apresentar recomendações para os próximos anos letivos.

Enquadramento e resultados 

A situação excepcional vivida nos três últimos meses do ano escolar de 2019/2020, causada pela pandemia de Covid-19, e a suspensão das actividades presenciais nas escolas no dia 16 de março de 2020, “teve como consequência, durante o período em causa, a implementação de soluções variadas e diferenciadas de ensino a distância, de acordo com os recursos e estruturas de cada estabelecimento escolar”. 

Existe, por conseguinte, “a convicção de que o processo de ensino e de aprendizagem, no período referido, se confrontou com situações desconhecidas e inovadoras que poderão ter causado algumas disparidades entre os alunos de diferentes escolas no acesso ao currículo e no desenvolvimento das suas aprendizagens”. 

Revelou-se, portanto, “fundamental aferir o estado actual das aprendizagens, avaliando, de forma transversal e integrada, competências e literacias científica, da leitura e informação, e da matemática”. 
Da mesma forma, “reconheceu-se a importância de caracterizar o contexto do processo de ensino e de aprendizagem, do ambiente e das práticas escolares, bem como das circunstâncias individuais e familiares dos alunos durante o período de confinamento”. 
Para o efeito, foi decidido na Resolução de Conselho de Ministros Nº 53-D/2020, de 20 de julho, efectuar um estudo diagnóstico que consistiu na aplicação de tarefas a alunos e de questionários de contexto a alunos, professores e escolas, que permitiu recolher informação relevante para o sistema educativo e para as escolas, e que poderá ser tido em conta num futuro próximo no planeamento e gestão curricular.

Legenda: Secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, hoje na apresentação dos resultados do estudo diagnóstico aplicado

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL