Paulo Nascimento: Estudante figueirense da FCTUC distinguido em competição internacional

O estudante de Engenharia e Gestão Industrial na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Paulo Nascimento, foi distinguido numa competição internacional promovida pela empresa americana Simio, especializada em ferramentas de simulação e programação para a indústria e serviços.
A Student Simulation Competition é lançada semestralmente, em que a empresa desafia estudantes universitários de todo o mundo a encontrar soluções para problemas de engenharia complexos, premiando os quatro melhores trabalhos.
Nesta edição, o desafio era projectar uma estratégia de recolha, preparação e expedição de encomendas num centro de distribuição, utilizando uma abordagem de simulação.
A simulação consiste em representar processos e/ou operações do mundo real, através de lógicas de controlo e expressões matemáticas. «Desta forma, e de acordo com o detalhe da representação do sistema real, permite perceber o que pode acontecer no sistema consoante diferentes cenários testados. Isto permite não só obter poupanças significativas comparando com experiências realizadas no sistema real, como também permite testar cenários que dificilmente poderiam ser testados em ambiente real», explica Paulo Nascimento.
Para realizar este projecto, eram estabelecidos vários requisitos, nomeadamente ao nível de gestão de armazéns e optimização de processos. Em concreto, a Simio pretendia uma solução capaz de balancear a carga de trabalho ao longo de todo o armazém, começando pela recolha dos itens das prateleiras onde se localizam, e posteriormente considerando todos os processos a jusante, designadamente, o embalamento. Era ainda pedido um modelo de simulação do centro de distribuição, de modo a testar vários cenários de funcionamento possíveis obtendo conclusões acerca de quais os melhores valores a escolher para as variáveis de decisão existentes no armazém.
A solução proposta pelo aluno da FCTUC baseou-se numa metodologia de planeamento que permitisse melhorar a eficiência do centro de distribuição, «e foi possível obter resultados de nível de serviço ao cliente superiores a 99%, melhorando os índices de performance do armazém face aos valores previamente existentes, e com possibilidade ainda de reduzir a força de trabalho durante os dias em que não exista picos de procura demasiado elevados».
Para Paulo Nascimento, natural da Figueira da Foz, a participação neste tipo de competições assume «importância extrema, pois permite-nos fugir um pouco daquilo que é o contexto académico e aproximar do que nos espera fora da universidade, não só relativamente ao tipo de problemas existentes, mas da sua própria complexidade. Para além disso, a exigência que é pedida neste tipo de projectos é algo pelo qual qualquer estudante deve passar, uma vez que nos possibilita desenvolver competências tanto a nível profissional como pessoal, competências essas que serão essenciais para a entrada no mercado de trabalho».
Este projecto de simulação teve a supervisão do docente Samuel Moniz, que salienta a importância da participação de estudantes nestas iniciativas, «pois permite desenvolver competências em tópicos fundamentais da Engenharia e Gestão Industrial, como é a transformação digital de sistemas ou a modelação de problemas complexos», acrescentando ainda que «a simulação de sistemas tem como objectivo último potenciar a inovação e o aumento de eficiência dos processos, sejam centros logísticos, cadeias de abastecimento, ou hospitais, etc.».

 

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL