Festival do Bacalhau e Seus Derivados – uma homenagem gastronómica às gentes do Mar

De 18 a 27 de novembro acontece o 31.º Festival Gastronómico promovido pela Associação Figueira com Sabor a Mar, nesta edição dedicado ao Bacalhau e Seus Derivados.
Caçarola Dois, Caçarola 1, Casa dos Papagaios, Casa Mota, Casa Marquinhas, Dory Negro, Restaurante PEP’S, Bijou, A Cantarinha e Grazina Casa das Enguias são os restaurantes aderentes.

Além das «mil e uma formas» de confeccionar o bacalhau, os 10 restaurantes aderentes levam às mesas outros sabores derivados como caras (cozidas, grelhadas ou fritas), sames cozido com grão, línguas panadas ou de açorda, espinhas, arroz de línguas com grelos, pataniscas, bacalhau desfiado com cebola, ovas escalfadas, canja de bacalhau (conhecida entre os pescadores como a «sopa da ressaca») ou chora (massa e bacalhau). Quanto às sobremesas, destaque para os sabores locais das Brisas da Figueira, Areias do Mondego ou Arroz Doce.
O festival apresenta um preço acordado para a refeição principal de 22,50€ para duas pessoas ou 12,5€ para uma, tudo o resto será pago à parte.

Mário Esteves explicou que este festival em concreto é como que uma homenagem às gentes do mar - pescadores de Buarcos, São Pedro, Costa de Lavos e Praia da Leirosa - e que surge também numa alusão às festividades natalícias que se aproximam.
O certame, recordou o presidente da Associação Figueira com Sabor a Mar, volta a assumir a intenção de dinamizar a economia local na chamada «época baixa», ou seja, fora do período de Verão.
Além da vertente gastronómica – com especial incidência na aposta de produtos de qualidade e excelência do serviço -, o festival pretende ainda dar a conhecer o património turístico, natural e cultural do concelho da Figueira da Foz.
Neste festival os clientes terão ao seu dispor uma ficha de avalização onde «pontuam» os pratos que provam, elegendo a melhor confecção de dois dos restaurantes aderentes. Contudo, Mário Esteves faz questão de salientar que não se trata de um concurso da qualidade dos restaurantes, apenas uma «eleição» feita pelos clientes.
Para 2023, ainda que sem datas agendadas, a Associação quer apostar num modelo anterior (interrompido pela crise pandémica) e realizar ao longo do ano seis festivais gastronómicos.

Na apresentação do evento em representação da Câmara Municipal, Rui Lopes destacou a mais valia dos festivais a nível económico mas também enquanto elemento dinamizador do turismo deixando expressa a intenção da autarquia em apoiar os certames gastronómicos.
Por fim, evocou a realização do «Figueira Champions Classic/Casino Figueira» (a primeira corrida Classe 1.0 a realizar-se em Portugal na história do ciclismo e que terá lugar na Figueira da Foz dias 11 e 12 de fevereiro) convidando os empresários da restauração a abraçarem o evento através da gastronomia e serviço de qualidade a prestar não só aos atletas mas a todos os que nestes dias visitarem o concelho.
Graça Mortágua, a anfitriã da apresentação – Restaurante Caçarola 1 – deixou em breve explicação sobre algumas das sugestões apresentadas.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL