Navigator com a melhor performance de sempre no primeiro trimestre

A The Navigator Company registou, no primeiro trimestre de 2023, um volume de negócios (€ 501 milhões), um EBITDA (€ 130,7 milhões) e os resultados líquidos (€ 71,7 milhões) mais elevados de sempre para um primeiro trimestre, num contexto de forte contração global de procura em praticamente todos os segmentos de pasta e papel.
As vendas de papel representaram cerca de 64% do volume de negócios (vs. 67%), as vendas de pasta 13% (vs. 11%), as vendas de tissue 10% (vs. 9%), as vendas de energia 10% (vs. 13%) e o packaging 3%.
Após um ano de forte escassez de oferta no mercado, levando a um volume anormal de encomendas na indústria, o primeiro trimestre de 2023 foi marcado pela acumulação de um elevado volume de stocks em toda a cadeia de distribuição, que condicionou significativamente a procura em todos os segmentos de pasta, papel UWF e papel de embalagem. O processo de destocking da longa cadeia de distribuição vem a verificar-se desde o verão passado, não havendo visibilidade para quando se antecipa o início do restocking.
 Neste contexto, a The Navigator Company, produtor integrado de Floresta, Pasta, Papel, Tissue, Packaging e Energia, conseguiu ajustar-se com sucesso às condições de mercado, proteger margens, bem como prosseguir a sua estratégia de investimento, crescimento e diversificação de negócio.
 
 Pasta corrige de máximos históricos e papéis de impressão e escrita apresentam forte resiliência
 
O primeiro trimestre de 2023 foi marcado pela redução expressiva dos preços da pasta, vindos de máximos históricos.
 O índice de referência de pasta de fibra curta (hardwood) na Europa – PIX BHKP em dólares – atingiu máximos históricos em 2022 (1.380 USD/ton), tendo começado a corrigir no primeiro trimestre, situando-se no final de março em 1.280 USD/ton, o que representa uma queda, de 7% em relação ao início do ano, que se acentuou de forma mais expressiva desde então (1.101 USD/ton a 9 de maio).
Também o índice de referência na China para a pasta hardwood registou uma queda, de 12% face ao início do ano, situando-se no final do trimestre em 709 USD/ton, que se ampliou desde esta data. (500 USD/ton a 9 de maio).
 
Esta evolução foi sustentada: (i) pela queda da procura aparente global; (ii) pelo aumento do nível de stocks ao longo da cadeia de abastecimento durante o final de 2022 e início de 2023; (iii) pelo alívio dos constrangimentos logísticos sentidos durante 2022; e (iv) pelo aumento da oferta, devido à entrada de nova capacidade e menos paragens de manutenção do que no mesmo período em 2022.
 
Por seu lado, e num contexto de forte queda de procura aparente (-10,5%), o papel de impressão e escrita continua a ser o mais resiliente. Dentro do papel de impressão e escrita o segmento que tem, de longe, a melhor performance quer na Europa, quer nos EUA, é o segmento dos papéis de escritório. Também o packaging registou quedas na procura aparente superiores a 10% na Europa. Em qualquer dos segmentos, e apesar do enquadramento macroeconómico, estas quedas de procura aparente sentidas pelos produtores, não parecem traduzir uma redução de consumo final na mesma proporção, mas antes um fortíssimo  ajuste nas cadeias de abastecimento que andaram sobrestockadas desde o Verão passado e que, com a evolução recente dos preços e redução dos prazos de entrega, não sentem urgência em repor níveis de stock.
 
 Tissue e packaging reforçam base de clientes

A procura de tissue no primeiro trimestre de 2023 mostrou-se extraordinariamente resiliente a nível global, permitindo um bom desempenho das vendas de produto acabado, que beneficiaram de um nível favorável de preços registando um crescimento de cerca de 27% face ao período homólogo.
 
A 31 de março foi concluída a operação de aquisição do negócio de “Consumer” em Espanha do Grupo Gomà-Camps. A integração desta nova fábrica permitirá à Navigator posicionar-se como o segundo maior produtor ibérico de Tissue, adicionando 35 mil toneladas de capacidade de produção de papel Tissue, para um total de 165 mil toneladas, e aumentando a capacidade de converting em 60 mil toneladas para 180.000 toneladas.
A agora denominada Navigator Tissue Ejea, fechou o trimestre com um volume de negócios superior a 32 milhões de euros, valor ainda não consolidado nos resultados do segmento este trimestre, dado estar registada como participação financeira.
 
Por seu lado, e apesar do contexto macroeconómico desfavorável, o novo segmento de packaging continua a revelar aspetos positivos, como o reconhecimento da qualidade dos produtos à base de fibra de eucalipto globulus da Navigator e, consequentemente, da marca gKraft, servindo a marcas de grande exposição, em setores tão distintos como a área da moda, retalho alimentar, e-commerce, indústria ou agricultura, resultando numa cada vez maior e mais diversificada base de clientes, interessados em contribuir para o movimento global de desplastificação da economia mundial.
 
A base de clientes tem vindo consistentemente a aumentar, sendo hoje superior a 230 clientes ativos (+ 45% face ao período homólogo).
 
Navigator com ambicioso plano de diversificação e investimento
 
Apesar do atual contexto político-económico muito imprevisível, marcado pela desaceleração das economias, pela inflação e pelo prolongar da guerra na Ucrânia, o Grupo mantém o plano ambicioso de diversificação e de desenvolvimento de produtos, nomeadamente nos segmentos de tissue e packaging.
 
Neste enquadramento, a Navigator investiu no 1º Trimestre € 42 milhões (vs. € 15 milhões no período homólogo), dos quais cerca de € 15,1 milhões classificados como investimentos em ambiente ou de cariz sustentável, o que representa 36% do investimento total.
 
Entre os vários projetos de desenvolvimento em curso, a Navigator aproveitou o primeiro trimestre para avançar com o desenvolvimento de produtos de embalagem destinados às indústrias alimentar, de construção e bens de consumo.
 
A Empresa tem continuado a desenvolver o seu projeto de investimento para a construção da fábrica de produção de recipientes em celulose moldada, destinados a substituir plástico de uso único nos pontos de venda nos segmentos de food packaging e food service. De entre as múltiplas atividades em curso, destacam-se as obras de construção da fábrica, a aquisição da tecnologia de produção, o desenvolvimento de produto, com forte envolvimento do RAIZ - Instituto de Investigação da Floresta e Papel, Laboratório de R&D da The Navigator Company o recrutamento de recursos especializados e a prospeção de mercado.
 
Uma bioindústria no lado certo do futuro

A Navigator integra o grupo restrito das empresas mais sustentáveis do mundo. Foi distinguida com classificação máxima (“A”) pela liderança mundial no combate às alterações climáticas. A distinção foi atribuída pelo CDP - Disclosure Insight Action, organização sem fins lucrativos reconhecida por gerir o maior e mais completo sistema global independente de divulgação de informação ambiental para empresas, regiões, cidades e estados.
A Empresa participa também no CDP Forest, focado na gestão florestal e viu reconhecido, logo no segundo ano, o seu desempenho nesta categoria, com uma classificação de (“A-“), ocupando também uma posição de líder nesta área.
 
De realçar também a avaliação anual da agência de rating Sustainalytics, publicada no final de janeiro, que classificou novamente a Navigator como empresa de baixo risco para investidores, e a reconheceu como uma ESG Industry Top-Rated company. A avaliação e o bom posicionamento da Navigator neste ranking são fatos relevantes que espelham o trabalho contínuo levado a cabo pela Empresa, no sentido de integrar a sustentabilidade como prioridade no seu modelo de negócio, demonstrando a sua capacidade de antecipar e gerir os riscos ESG na condução das suas atividades.
Com um Propósito corporativo e uma Agenda de Gestão Responsável 2030 alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a estratégia da Navigator está assente num forte investimento para desenvolver bioprodutos sustentáveis, a partir de matérias-primas provenientes de florestas com gestão certificada ou de origem controlada, reduzindo a dependência dos recursos fósseis e promovendo a descarbonização da economia.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL