A pedra dos maluquinhos

Ele sentava-se sempre sobre a mesma pedra rija, fria e desconfortável, mas ele não se importava, porque aquela era a sua preferida. Olhava para o mais distante que conseguia e perdia-se de si, perdia-se do próprio tempo que passava sem se aperceber.
Chamava por ela, gritava muito alto pelo seu nome: Teresa! Teresaaaaa!!!, mas não se ouvia resposta, nem eco. Repetia diariamente aquela rotina de dor e, acabou por ficar conhecido pelo maluquinho da Teresa.
- «Teresa, Teresa, Teresaaa!!! meu amor» – gritava assim, a chamar por ela. Ninguém a conhecia, ninguém sabia quem era aquela Teresa! O sol pungido e impotente desaparecia desesperado; a noite encobria-se e escondia-se atrás duma escuridão cerrada; somente as estrelas, lá longe, assistiam trémulas ao seu sofrimento, mas nada lhe podiam valer, nem dizer. Ele olhava para elas e implorava: - «Tragam-me a minha Teresa!»
Uma noite, o maluquinho da Teresa quando gritava loucamente por ela, sentiu uma mão tocar suavemente no seu ombro e ouviu: - «Vem meu amor! Há muito tempo que espero ansiosamente por ti.» A partir desse instante, ninguém voltou a ouvi-lo chamar por ela. Na manhã seguinte, quando o procuraram, encontraram-no morto, caído junto àquela pedra. Diz quem o encontrou, que ele estava com um sorriso maravilhoso no seu rosto. Uns disseram que a Teresa veio buscá-lo; outros disseram que ele enlouqueceu e morreu por amor.
Muitos anos passados, chamam-lhe a pedra do maluquinho e, dizem que todos os que ali se sentaram morreram com um sorriso maravilhoso perpetuado no rosto. Também dizem as más-línguas que só os maluquinhos morrem por amor.
- Será verdade?

Walter Ramalhete.
Figueira da Foz, 2 de Julho de 2022.
* Este texto, foi escrito segundo os termos da ortografia anterior ao recente (des)Acordo Ortográfico.
“Copyright 2016 Walter Ramalhete. Todos os direitos reservados.”

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL