Autarquia concessiona dois parques de estacionamento em Buarcos

Em reunião de Câmara foi aprovada, com seis votos a favor (PS) e três contra (PSD), a proposta de abertura de um concurso público para a concessão, exploração e fiscalização de dois parques de estacionamento em Buarcos.
Salientando ser esta “uma solução para três meses”, o presidente da Câmara Municipal adiantou que o parque de estacionamento na parte debaixo das muralhas de Buarcos “terá as duas primeiras horas muito baratas”, com custos de 40 cêntimos por hora e depois “significativamente mais caras”, uma medida que, adianta o edil, pretende facilitar “a rotação de pessoas a frequentar cafés, restaurantes e visitar o casco antigo de Buarcos”.
O processo inclui uma cancela onde as pessoas podem entrar e nos primeiros 10 minutos não pagar “de forma a evitar constrangimentos na zona”. Segundo Carlos Monteiro, “este conceito foi articulado numa reunião no Grupo Caras Direitas com moradores e comerciantes”.
Na parte superior das muralhas serão instalados pilaretes rebaixados permitindo o acesso às cargas e descargas, viaturas de emergência, moradores e, mediante toque, serviço de táxis.

Quanto ao segundo parque, mais próximo da praia, na zona do actual skate parque, os valores contratados serão mais reduzidos. “Não queremos que ali se estacione uma semana ou 15 dias mas que se permita, igualmente, a rotação de lugares”, reforçou Carlos Monteiro adiantando que em todo este processo estão disponíveis 1.314 lugares de estacionamento, sendo 1.000 não pagos.
Salientando que “não estamos à procura de receitas mas sim disponibilizar parques onde as pessoas rodem e não estacionem dias a fio”, o autarca informou ainda que neste parque 25% da receita reverte a favor da Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião, sendo que “o investimento é totalmente feito por quem fizer a concessão (por 20 anos) e ganha quem nos der uma percentagem maior da receita. Estamos a aliviar o processo de montar e explorar a estrutura, mas fundamentalmente a não contratar funcionários que nesta altura do ano, todos são poucos”.

Os vereadores eleitos pelo PSD defenderam que deveria ser a própria autarquia a gerir estes espaços em vez de os concessionar e que a haver receita, esta deveria ficar nos «cofres» do município.
Carlos Tenreiro sugeriu a implementação de cancelas à entrada e saída e aplicação de um valor único de, por exemplo, 10 cêntimos por 15 minutos de estacionamento, “um valor que permite regular o processo”.
“Não devemos colocar (a concessão) na mão de privados, há um risco enorme de não funcionar bem ou o risco de não se fazer bem ou a tempo. Acho que se os privados fazem e têm lucros, não vejo por que a Câmara não possa fazer também”, disse por seu lado o vereador Miguel Babo.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL