Autárquicas: «Figueira A Primeira» critica “imbróglio” do Paço de Maiorca

O Movimento Independente «Figueira A Primeira», que defende uma candidatura de Pedro Santana Lopes à presidência da Câmara Municipal da Figueira da Foz, em comunicado intitulado «Paço de Maiorca: como isto foi possível?», manifesta “a profunda preocupação e a vontade de resolver o imbróglio em torno do Paço de Maiorca”.
O imóvel “pertence ao património cultural de Portugal, é um edifício de interesse público e foi um dos exemplos de património que passou para a alçada da Câmara Municipal da Figueira da Foz no mandato de Pedro Santana Lopes entre 1998 e 2001, chegando a receber actividades culturais naquela freguesia e, no interior do referido Paço, concertos de Verão”.
Refere o texto que “infelizmente em mandatos posteriores a gestão desta matéria culminou num rol de problemas, atrasos e insolvências que ditaram que os executivos de diferentes orientações parassem todo o investimento feito até então, levando novamente ao abandono, saque e vandalismo do edifício em questão, terminando numa confusão cuja sentença apenas no corrente mês saiu com um prejuízo considerável para a autarquia”.
 
Segundo lê-se no documento, “5.115.444,90 de euros (cerca de 5.1 milhões) é quanto vai custar o conjunto de decisões mal tomadas e que a Câmara terá de pagar à empresa Paço de Maiorca, Promoção e Gestão de Equipamentos Hoteleiros SA”, a empresa criada em 2008 para reconverter o referido Paço num hotel de charme.
 
“É chocante perceber que um edifício cujo valor cultural, arquitectónico, histórico com seculares painéis de azulejos, frescos e tectos trabalhados, esteja em total abandono outra vez. Este tipo de gestão é irrefletido e é este tipo de gestão que sim nos leva a dívida escusada e absurda. É importante reabilitar e dar a Maiorca a possibilidade de voltar a ter orgulho no seu património para voltar também a usufruir dele como no caso de Tavarede e o seu Paço actualmente”, salienta o Movimento.
 
A terminar, um desafio: “Vamos recuperar o património do Município e reverter em função dos munícipes. Vamos recuperar a gestão municipal daquilo que perdemos e podemos potenciar para usufruto dos cidadãos”, adiantando que “foi Santana Lopes quem desbloqueou o processo de restauro do Paço de Tavarede que se encontrava em ruina há demasiados anos e foi com ele que se iniciou o processo de reconstrução. será também Santana Lopes quem devolverá o Paço a Maiorca e o orgulho aos figueirenses em geral e maiorquenses em particular”.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL