PS destaca medidas de apoio às conservas no Orçamento de Estado

Os deputados do Partido Socialista à Assembleia da República, Raquel Ferreira e Miguel Iglésias, o presidente da Assembleia Municipal, José Duarte, e Luís Castro, do PS da Figueira da Foz, visitaram a empresa COFISA, Conservas de Peixe da Figueira da Foz, no âmbito das medidas aprovadas ontem no Parlamento de apoio à indústria nacional de conservas, em sede de especialidade no Orçamento de Estado para 2023, nomeadamente “baixando a tributação do IVA para a taxa reduzida de 6% para diversos produtos de conservas produzidas pela fileira nacional, que vão ao encontro das reivindicações do sector, e permitirão um maior investimento das empresas na melhoria da qualidade dos seus produtos, apostando na inovação e diversificação da sua oferta, também com claras vantagens para os consumidores”.
A deputada Raquel Ferreira enaltece esta proposta de alteração no Orçamento de Estado do grupo parlamentar do PS, inserida em especialidade, e que “vai ao encontro das necessidades das nossas empresas, sendo que temos duas grandes unidades conserveiras, a COFISA que visitámos, mas também a Briosa, que empregam centenas de trabalhadores, e são de uma importância fundamental no tecido económico e empresarial do concelho. É uma excelente notícia para a nossa indústria, e foram os deputados do PS que conseguiram esta excelente medida, e também por isso estamos aqui na Figueira a assinalar esse facto”.
Por outro lado, o deputado Miguel Iglésias, membro da Comissão de Orçamento e Finanças, e que acompanhou este processo destaca “a importância destas medidas para a indústria conserveira nacional, a importância para as empresas continuarem o investimento necessário na contínua melhoria e inovação das suas unidades e dos seus produtos, a importância para todas as pessoas que trabalham neste sector e que reforçam a confiança no futuro da indústria, e também a importância para os consumidores que verão reforçada a oferta deste produtos”.
“Tive oportunidade, no âmbito da Comissão de Orçamento e Finanças, de reunir com os representantes das empresas do setor ainda aquando da discussão do Orçamento de Estado para 2022, e conseguimos agora com o trabalho conjunto de vários deputados das regiões onde estão as unidades conserveiras de introduzir para 2023 a redução da tributação sobre estes produtos. Foi um bom trabalho e é muito positivo para as conservas nacionais”, refere o parlamentar.
A COFISA, Conservas de Peixe da Figueira da Foz, é uma indústria conserveira que produz conservas de peixe, nomeadamente atum, sardinha, cavala, petingas, lulas, polvos e berbigão. Actualmente comercializa os seus produtos em vários países além de Portugal, como Espanha, França, Itália, Polónia, Holanda, Porto Rico, Chipre, Alemanha, Macau, Israel, Bélgica, Austrália, Líbia, Argélia e Canadá.
A COFISA mantém um trajeto de crescimento e consolidação como uma das grandes conserveiras ibéricas, alcançando 50 milhões de euros de volume de negócios e empregando mais de 300 trabalhadores. Recentemente apresentou um projeto de 4,8 milhões de euros para modernização da sua fábrica, reforçando a sua competitividade, comparticipado pelo MAR2020 e outros apoios públicos.

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL