Familiares, colegas e amigos na homenagem a Teresa Coimbra

No auditório do Museu Municipal Santos Rocha, teve lugar ontem à noite (dia 16) a homenagem a Teresa Coimbra, a primeira mulher figueirense que foi eleita deputada à Assembleia da República.
Professora aposentada, nascida em Coimbra em 1929, foi agraciada com a Medalha de Mérito Técnico-Científico em Prata Dourada, proposta apresentada pelo PS em reunião de Câmara e votada favoravelmente por unanimidade.
Hoje com 91 anos de idade, professora durante quase quatro décadas, Teresa Coimbra dedicou parte da sua vida à política activa.

Natural de Coimbra, Maria Teresa Coimbra tomou cedo a Figueira da Foz como residência habitual. Sempre defendeu os ideais da Democracia, opondo-se à Ditadura.
Mesmo perante as limitações da DGS, foram muitas as pessoas que quiseram testemunhar a justiça deste ato, que registou palavras emotivas de um ex-aluno, Joaquim Afonso, mas também de um ex-colega, João Ramos, que recordou algumas das suas vivências, enquanto Carlos Saraiva, ex-professor e membro do conselho directivo da Escola Bernardino Machado, recordou o trabalho difícil desenvolvido juntamente com Teresa Coimbra para dotarem a escola das melhores condições.
Carlos Saraiva, actualmente presidente da Associação dos Antigos Alunos, Professores e Funcionários da Escola Bernardino Machado, entregou à homenageada o diploma de Socio Honorária daquela instituição.

O presidente da Câmara Municipal, Carlos Monteiro falou da homenageada com conhecimento de causa porque esta homenagem “é o reflexo daquela que há muito, ao longo dos anos, todos os que, enquanto alunos, colegas, camaradas ou por outra via, privaram com a Teresa Coimbra lhe souberam prestar de forma privada. É o reflexo da consciência de todos de que o seu nome marca de forma indelével a vida do nosso concelho e, particularmente, da nossa cidade”.
Por essa razão, continuou Carlos Monteiro, “é mais do que justificado reconhecer publicamente todos os que dão um contributo que se distingue pela grandeza e qualidade”.
As áreas em que se envolveu, desde a educação, a ciência, à política activa, passando pelo associativismo e pela acção social, “atestam a sua versatilidade e a sua disponibilidade para abraçar as mais diversas causas. Fê-lo enquanto professora, durante 38 anos, enquanto autarca (membro da Junta de Freguesia de S. Julião e da Assembleia Municipal) e, a nível nacional, enquanto a primeira mulher do concelho a ser deputada da Assembleia da República, mas, acima de tudo, enquanto cidadã activa e empenhada, contra o Antigo Regime e, igualmente, após o 25 de Abril”.
Emocionada, Teresa Coimbra agradeceu em breves palavras todas as manifestações de carinho e simpatia, “durante uma vida que não foi fácil” e o “meu feitio nem sempre foi o melhor”. Reconheceu, contudo, que fez sempre o melhor que soube em prol da Figueira da Foz.
Após as intervenções alusivas ao acto, seguiu-se um momento cultural com a participação do Grupo de Cavaquinhos «Acordes da Foz» e do Grupo de Fados «Saudade Coimbrã».

(José Santos)

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL