Reciclagem em Portugal sobe 10% em 2019

Portugal reciclou mais 10% em 2019, face ao ano anterior, "tendo sido encaminhados para reciclagem mais de 388 mil toneladas de resíduos de embalagens", divulgou hoje a Sociedade Ponto Verde.
Trata-se de "um sinal positivo para o país, com destaque para o aumento de 9% na retoma de vidro, que continua a contribuir para que possam ser atingidas as suas metas, e para o crescimento de 5% na retoma de plástico, demonstrando o empenho dos portugueses em valorizar este material que, através da reciclagem, tem a oportunidade de ter uma nova vida, através da incorporação em ciclos produtivos que resultam em novos produtos do nosso quotidiano", refere a entidade.
A Sociedade Ponto Verde adianta que, "entre os resultados obtidos em todo o Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE), sublinha-se também o aumento de reciclagem de papel/cartão com mais 14%, a madeira a subir 34%, e o aço e alumínio com subidas de 7% e 14% respectivamente".
Os dados registados no ano passado "revelam que Portugal tem estado a seguir um caminho que permite o cumprimento das metas de reciclagem de embalagens", considera a presidente executiva da Sociedade Ponto Verde, Ana Isabel Trigo Morais.
"Contudo, consideramos que estes resultados poderão vir a abrandar em 2020, decorrente da fase de pandemia covid-19 que o país, e todo o mundo, atravessa. Devemos olhar para o setor da gestão de resíduos avaliando as medidas de ajustamento necessárias, desde logo nas metas de reciclagem, a promover pelo Governo e autoridades, sendo que, neste momento, a prioridade é acautelar todas as acções necessárias à segurança da população e dos trabalhadores que diariamente continuam a assegurar a recolha de lixo e recicláveis", salienta a responsável.
"Não podemos abandonar os desafios da sustentabilidade e da economia circular", defende Ana Isabel Trigo Morais, citada no comunicado.
"Não podemos deixar de sublinhar que é igualmente importante que os portugueses não abandonem os seus bons hábitos de reciclagem, separando as embalagens em casa. No regresso da normalidade, teremos todos novos desafios a superar e o compromisso com a reciclagem e com a sustentabilidade ambiental será de grande relevo", prossegue.
"De facto, retiramos daqui a importante lição que apostar em atitudes responsáveis e solidárias têm real impacto positivo no mundo", conclui Ana Isabel Trigo Morais.

(Fonte: Agência Lusa)

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

geral@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL