Figueira da Foz quer proteger o futuro da floresta colocando-o nas mãos das crianças

Chama-se Projecto Renascer e tem como objectivo sensibilizar os adultos de amanhã para a importância de uma floresta ordenada e em que não faltem as espécies autóctones, capazes de tornar os territórios mais sustentáveis e resistentes a incêndios.
Em parceria com a Câmara Municipal da Figueira da Foz, esta iniciativa - que une o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro à associação Bioliving, com a colaboração da empresa Melo & Cancela - está a chegar às crianças e jovens dos cinco agrupamentos de escolas do concelho, num total de 30 estabelecimentos de ensino, do pré-escolar ao segundo ciclo.
Sexta-feira passada, dia 9, os vereadores do Ambiente e Espaços Verdes, e Gabinete Técnico Florestal, respectivamente, Carlos Monteiro e Miguel Pereira, acompanharam a entrega, por técnicos do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, de alguns dos 875 vasos com árvores e bolotas a cinco das 81 turmas abrangidas pelo projecto. Elementos do Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros e Sapadores Florestais também estiveram presentes nesta acção de sensibilização e envolvimento das crianças na sustentabilidade da floresta portuguesa.

A manhã começou na EB2/3 Dr Pedrosa Veríssimo, no Paião, com alunos do 5.º ano a receberem a missão de cuidar, ao longo do ano lectivo, de carvalhos-alvarinhos, nogueiras, freixos, pinheiros-mansos, loureiros, cerejeiras, nogueiras, castanheiros e azevinhos, entre outras espécies.
«Queremos que, desde jovens, percebam a importância da nossa floresta, conheçam a sua diversidade e saibam que é fundamental geri-la de forma a torná-la mais resistente», explicou o vereador Miguel Pereira aos docentes. Aos alunos, entregou ainda um painel com as instruções para cuidar das árvores envasadas que, posteriormente, serão plantadas em espaços públicos.
«Isto é uma árvore?», perguntavam, um pouco incrédulas, algumas das crianças mais pequenas, já na EB1 do Alqueidão, enquanto sentiam nas mãos as bolotas que, minutos depois e com grande alegria, colocaram nos vasos com terra.
«É, e vocês vão poder vê-la crescer e transformar-se num carvalho», explicou o vereador Carlos Monteiro, que elogiou o trabalho que os docentes têm vindo a fazer com os alunos.
Ao longo do dia, também o Jardim-de-Infância do Paião e a Escola Infante D. Pedro (Buarcos), foram visitados pelo Projecto Renascer e pelos autarcas.
No Centro Escolar do Paião, no mesmo dia, decorreu, para além da visita do projecto Renascer, outra acção de sensibilização, no âmbito do programa «Salvar as Abelhas é Salvar a Vida», da Associação dos Apicultores do Litoral Centro.
“É um projecto que estamos a acompanhar com muito interesse e que, começando nas escolas, com acções de sensibilização, pretende chegar aos adultos, nomeadamente aos proprietários florestais, mostrando-lhes como, com a apicultura, através da plantação de plantas melíferas, podem obter um rendimento interessante e ainda contribuir para o controlo de pragas como a da vespa asiática e a da processionária”, disse o vereador Miguel Pereira.

Fotos: Daniel Godinho

COMENTÁRIOS

ou registe-se gratuitamente para comentar.
Critérios de publicação
Caracteres restantes: 500

mais

QUEM SOMOS

O «Figueira Na Hora» é um órgão de comunicação social devidamente registado na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social). Encontra-se em pleno funcionamento desde abril de 2013, tendo como ponto fulcral da sua actividade as plataformas digitais e redes sociais na Internet.

CONTACTOS

967 249 166 (redacção)

910 496 991 (comercial)

geral@figueiranahora.com

comercial@figueiranahora.com

design by ID PORTUGAL